Olá, Visitante!

23 de Outubro de 2018

ARTISTA Bruno Lechowski

Texto: Bolsa de Arte/André Seffrin



Bruno Lechowski 1887, Varsóvia, Polônia 1941, Rio de Janeiro, RJ

Biografia: Já em criança era exímio violinista e desde jovem interessou-se pela pintura. Primeiros estudos de arte na Academia de Belas Artes de Kiev, na Ucrânia, e na Academia de São Petersburgo, na Rússia. Em 1905 montou sua primeira individual. Conquistou vários prêmios em exposições coletivas em São Petersburgo, Cracóvia e Varsóvia. Professor da Escola de Belas Artes de Varsóvia, daí nasceu a idéia (nunca concretizada) da criação de uma Casa Internacional do Artista, e foi nessa aventura que ganhou o mundo. Chegando ao Brasil em 1926, montou no Rio de Janeiro sua primeira exposição individual no país: reuniu 400 obras no Liceu de Artes e Ofícios. Seguiu depois para São Paulo, Santos e diversas cidades do Paraná, posteriormente para Minas Gerais, e estabeleceu-se mais tarde no Rio de Janeiro, na ilha de Paquetá e, já no final de sua vida, em Campo Grande, onde se dedicou à criação de galinha e à agricultura. Inquieto, trabalhador incansável, logo que chegou ao Brasil tentou montar uma fábrica de brinquedos, interessou-se por arquitetura e pela flora tropical. Integrou o Núcleo Bernardelli, fundado em 1931, tendo orientado artistas como Pancetti, Takaoka e Tamaki. No Salão Nacional de Belas Artes, conquistou medalhas de prata (1932 e 1934) e de bronze (1933). Realizou diversas individuais pelo país, geralmente em locais inusitados: casas, hotéis, bares, barracões improvisados etc. Entre suas tantas exposições, podemos destacar: 1935, Pró-Arte, Rio de Janeiro; 1942, retrospectiva no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro; 1991 e 1992, Bruno Lechowski: A Arte como Missão, Museu de Arte do Paraná, Curitiba, Museu Lasar Segall, São Paulo, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. Em 1999, o Centro de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro inaugurou a exposição Rio Capital da Beleza, que reuniu desenhos de Géza Héller, fotografias de Peter Fuss e pinturas de Bruno Lechowski.

Referências: Artistas pintores no Brasil (São Paulo, 1942), de Teodoro Braga; Pequena história das artes plásticas no Brasil (Nacional, 1941), de Carlos Rubens; História geral da arte no Brasil (Instituto Walther Moreira Salles/Fundação Djalma Guimarães, 1983), coordenação de Walter Zanini; Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand (JB, 1987), de Roberto Pontual; 150 anos de pintura no Brasil: 1820/1970 (Ilustrado pela coleção Sergio Sahione Fadel, Colorama, 1989), de Donato Mello Júnior, Ferreira Gullar e outros; A arte no Brasil nas décadas de 1930-40: o Grupo Santa Helena (Nobel/Edusp, 1991), de Walter Zanini; Núcleo Bernardelli: arte brasileira nos anos 30 e 40 (Pinakotheke, 1982) e Cronologia das artes plásticas no Rio de Janeiro: 1816-1994 (Topbooks, 1995), de Frederico Morais; Arte brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem (A. Jakobsson, 2002), de Paulo Herkenhoff.

ok