Pintor, desenhista, programador visual, gravador. Inicia sua formação artística em 1932. Sob orientação do pintor Enrico Vio, ..." /> Bolsa de Arte

Olá, Visitante!

14 de Dezembro de 2017

ARTISTA Barsotti

Texto: Bolsa de Arte/André Seffrin/Renato Rosa



[Cotações]
Hércules Rubens Barsotti 1914, São Paulo, SP 2010, São Paulo, SP

Biografia:

Pintor, desenhista, programador visual, gravador. Inicia sua formação artística em 1932. Sob orientação do pintor Enrico Vio, estuda desenho e composição entre os anos de 1932 a 1936. Em 1937, forma-se em Química Industrial pelo Instituto Mackenzie, São Paulo, SP. Começa a pintar em 1940, na década seguinte, realiza as primeiras pinturas concretas, além de trabalhar como desenhista têxtil e projetar figurino para o teatro. Em 1954 (com Willys de Castro), funda o Estúdio de Projetos Gráficos, elabora ilustrações para várias revistas e desenvolve estampas de tecidos. Realiza viagem de estudos para a Europa em 1958, conhece Max Bill, um dos principais teóricos da arte concreta. Percorre a Itália, Suíça, França, Portugal e Espanha. De volta ao Brasil, realiza sua primeira exposição individual na Galeria de Arte das Folhas, São Paulo, SP. Convidado pelo poeta Ferreira Gullar, integra-se ao Grupo Neoconcreto do Rio de Janeiro e participa das exposições do grupo realizadas no Ministério da Educação e Cultura, MEC, Rio de Janeiro, 1960, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo, MAM/SP, 1961. Também participou da mostra Konkrete Kunst (Arte Concreta), organizada por Max Bill, em Zurique. Participou, durante os anos de 1963 a 1965, do grupo “Novas Tendências”. Realizou exposições individuais na Petite Galerie, Rio de Janeiro, em 1981, 1984, 1986, 1988 (ao lado de Willys de Castro) e, em 1993, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo. Entre as premiações recebidas constam a pequena medalha de prata, em 1958, no Salão Paulista de Arte Moderna, e grande medalha de ouro, em 1959, no Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Participou da Bienal Internacional de São Paulo, em 1959, e novamente nas edições de 1961, 1963 e 1987; Bienal Inter-Americana do México e em diversas exposições internacionais em cidades como Nova Iorque, Viena, Londres e Bruxelas. Em 2004, o MAM-SP organizou uma retrospectiva do artista, chamada "Hércules Barsotti: Não-Cor Cor". Em 2010 e 2011 sua obra foi vista na exposição “Desenhar no Espaço: Artistas Abstratos do Brasil e da Venezuela na Coleção Patricia Phelps de Cisneros”, Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, e Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre, RS. Em 2012, a Caixa Cultural, Galeria 1, Rio de Janeiro, realizou a mostra "Hércules Barsotti- Além do Olhar", retrospectiva gráfica parcial da obra do artista sob a curadoria de Cláudia Lopes, com apoio do crítico de arte Enock Sacramento. Em seus trabalhos, Hércules Barsotti explora a cor, as possibilidades dinâmicas da forma e utiliza formatos de quadros pouco usuais, como losangos, hexágonos, pentágonos e circunferências. Com a disposição dos campos de cor cria a ilusão de tridimensionalidade. 

Referências: Bardi, Pietro Maria. Profile of the New Brazilian Art. Livraria Kosmos Editora. São Paulo, 1970; Jimenez, Ariel e Herkenhoff, Paulo. Catálogo. Desenhar no Espaço: Artistas Abstratos do Brasil e da Venezuela na Coleção Patricia Phelps de Cisneros, Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP e Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre, RS, 2010/2011, com reproduções; Pontual, Roberto. Dicionário  das Artes Plásticas no Braisl. Editora Civilização Brasileira, 1969; Pontual, Roberto. Arte/Brasil 50 Anos Depois/Hoje. Ed. Collectio Artes Ltda, 1973; Teixeira Leite, José Roberto. Dicionário Crítico da Pintura Brasileira. Editora Artlivre, 1988; Vieira, José Geraldo. "Willys de Castro e Hércules Barsotti". Revista Habitat. São Paulo, nº 71; www.itaucultural.org.br  

ok