Olá, Visitante!

24 de Novembro de 2017

ARTISTA Cleber Machado

Texto: Bolsa de Arte/Renato Rosa



[Cotações]
Cleber Machado Neto 1937, Porto Alegre, RS

Biografia: Pintor e escultor. Realizou duas exposições individuais no Museu de Arte Moderna, Rio, 1971 e 1984;e na década de 1980 apresentou seus trabalhos no Museu de Arte Moderna,SP,1980; Museu de Arte Moderno da Cidade do México,1983; Casa das Rosas,SP,em 1997 e 1998; Ricardo Camargo Galeria,SP, 1999; Casa das Rosas,São Paulo, 1997/98; Ricardo Camargo Galeria,São Paulo,1999; A Estufa, 2000 e participou de importantes certames nacionais e internacionais como XI Bienal Internacional de São Paulo, 1971;Festival Panamericano de Cultura de Cali, Colômbia, 1971; XIII Bienal Internacional de São Paulo, Sala Brasília, 1975; 12° International Sculpture Conference, São Francisco, USA, 1982; Museu de Arte Moderna do México, 1983; Gallerie Montessanti International Art Fair, Bogotá, Colômbia, 1991;Panorama da Escultura Brasileira, MAM, SP, em 1972, 1975, 1978, 198, 1988 e 1991; Arte Contemporânea Brasileira – Tendências, Galeria Montessanti, Rio de Janeiro, Brasil, 1987; XX Bienal Internacional de São Paulo – Eventos Especiais – 1989;Gallerie Montessanti, International Art Fair, Bogotá, Colômbia, 1991; Bienal Internacional de Makurazaki, Kagoshu=ima, Japão, 1991;Museu Brasileiro da Escultura, São Paulo, 1996; Toque de Mestre, Museu de Arte Contemporânea de Campinas, SP, Brasil, 1998. Cleber Machador recebeu premiações como importantes como Prêmio Pesquisa na XI Bienal Internacional de São Paulo, SP, 1971;Prêmio Pesquisa na I Bienal Nacional, SP, 1972; Prêmio Especial de Escultura na II Bienal Internacional Makurazaki,Japão, 1991. Aracy Amaral, em 1999, comentou sobre seus trabalhos:"...o desafio da escultura atinge plenamente Cléber Machado, em busca de seu caminho. Na Segunda metade dos anos 60 apresentava ele propostas de móbiles, nos quais a constante era a problemática do equilíbrio no espaço, como objetos singelos e delicados em sua realização. Algum tempo depois surgiam projetos inusuais em seu trabalho, combinando dois materiais não convencionais, ao justapôr a bela transparência do vidro à calidez da madeira polida, com resultados de rara força, vibrante em sua rusticidade domada. Abordou em seguida, em mudança de rota de materiais, o ferro, fixando-se em formas absolutamente geométrica, das quais desde então não tem se afastado. Nestes últimos anos vemos o círculo circunscrito no círculo, círculo virtual versus círculo real, jogos perpectivistas com retângulos, paralelogramos ou triângulos, ou esferas, reais ou virtuais, visualização de faces de ângulos poliédricos, jogos intermináveis de reflexos na pintura automotiva prateada, a simular a magia do espelho também virtual. Faces espelhadas, portanto, que se movem no espaço, que se constitui antes como "moldura". Ou, conforme escreve poeticamente Marco Rodrigues del Camino: "o exterior que rodeia a escultura não é tanto moldura como eco. Seu espaço vem a ser como a água para o peixe ou, seguindo com nossa metáfora, como uma reverberação..."

Referências: Amaral, Aracy.“Visita a C.M.”, Catálogo; Abramo, Radha – “Cleber Machado”. São Paulo, 1977; Ayala, Walmir. “A palavra de ordem”. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, Junho, 26.06.69. Seção de Arte; Ayala, Walmyr. “Cleber Machado. "A Criação plástica em questão", pág. 73 a 77; Berkowitz, Marc. “São Paulo, Bienal: No hidden corners ARTNEWS”, Fevereiro de 1990. pág.167; Berkowitz, Marc. “CleberMachado: Museo de Arte Moderno”, México, DF. Catálogo, 1984; Bridges, Thomas. “A Cleber Machado. Despues de sua Arte, y uma caminata en el parque” Museo de Arte Moderno, México, DF. Catálogo, New York, 1983; Cervantes, Francisco. “Cleber Machado” – Uno mas Uno, México. D.F., 1984; "Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos" – Volume 3 – págs.14, 15, M.E.C., Brasília, 1977; Eder, Rita. “Cleber Machado” – Museo de Arte Moderno, México, D.F., 1984 Catálogo; Goulart, Guido. Artis Magazine. “Cleber Machado, um conceito para humanizar a escultura”, jan. e fev. de 1983, núm. 3, pág. 4/ 8; Klein, Paulo.  “Cleber Machado”. Panorama atual de arte brasileira. Catálogo; Klintowitz, Jacob. “Um Século de Escultura no Brasil”. Museu de Arte Assis Chateaubriand, MASP, SP. Catálogo; Pontual, Roberto. "Dicionário de Artes Plásticas no Brasil", Editora Civilização Brasileira, 1969; Restany, Pierre.  Cleber Machado, XX Bienal Internacional de São Paulo, 1989 Catálogo, Vol.2 pág.77; Schemberg, Mário – “Cleber Machado. O tempo como expansão espacial” - Museo de Arte Moderno, México. Catálogo.  

ok