JARBAS LOPES (1964, Nova Iguaçu, RJ )

foto do artista

Texto: Internet/Divulgação

BIOGRAFIA:

Formou-se em Artes Plásticas, entre 1985 e 1991, bacharel em escultura, pela Escola de Belas Artes da UFRJ, 
1989/1992, elabora no Rio de Janeiro, esculturas e pinturas para as escolas de samba Mocidade Independente, Lins Imperial e Viradouro. De 1992 a 1993, torna-se professor substituto no curso de Escultura, na UFRJ e entre 1994 e 2000, atua na Oficina de Arte do Tempo Integral, Colégio Cruzeiro Rio de Janeiro, RJ. Dentre suas exposições individuais realizadas entre o Rio de Janeiro e São Paulo, encontram-se: Centro Cultural Cândido Mendes, Rio e Janeiro, RJ, 1995; Associação Brasileira de Artes, São Paulo, SP, 1997; Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ, 1997; Programa Abra Coca-Cola de Exposições em São Paulo, 1997;Galeria Casa Triângulo, São Paulo, SP, 1998; Centro Cultural São Paulo, São Paulo, SP, 1998; Paço Imperial, Rio de Janeiro, 1998; XXV Salão Nacional de Artes de Belo Horizonte, 1998; XVI Salão Nacional de Artes, Rio de Janeiro, 1998; XXVI Bienal de Pontevedra, Espanha, 2000; Festival de Inverno de Porto Alegre, 2000; Casa Oswald de Andrade, São Paulo, SP, 2000, e Galeria do Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal, Rio de Janeiro, RJ, 2000. Entre suas principais premiações destacam-se o Prêmio Aquisição do Programa Abra Coca-Cola de Exposições; I Prêmio da Associação Brasileira de Artes em São Paulo, 1997; Prêmio Aquisição no XXV Salão Nacional de Artes de Belo Horizonte, 1997; e XVI Salão Nacional de Artes na Funarte no Rio de Janeiro, 1998. O artista encontra-se representado no acervo do Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro, RJ; Associação Brasileira de Artes, São Paulo, SP; Colégio Ester Emílio Carlos, Rio de Janeiro, RJ; Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, MG, e Funarte, Rio de Janeiro, RJ. Participou de exposições como “Off the grid”, na Galeria Lehmann Maupin, em Nova York (2002); 8ª Bienal de Havana (2003) e “Gambiarra New Art from Brazil”, em Londres (2003). Seus trabalhos integram importantes acervos de instituições internacionais como os da Tate Modern, Londres; MOMA, Nova York e Inhotim, Minas Gerais. Em 2006, integrou a comissão nacional na 27ª Bienal Internacional de São Paulo. Realizou, em 2007, a exposição individual “Novas Utopias” no Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães, Recife, Brasil; “Cicloviaérea” no ASU Museum of Art, Phoenix, EUA. Em 2008, “Estação Clicloviaérea” esteve no Centro Cultural São Paulo, e em 2009 expôs “Padedéu” na Galeria Luisa Strina, São Paulo, Brasil e “Com Piada” na Baginski Gallery, Lisboa, Portugal. Em 2013 realizou as exposições “Vamos a Marte”, na A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, Brasil; e “Aline” na Galeria Jack Tilton, Nova York, EUA. Em 2017, Jarbas exibiu-se no CRAC Alsace, França, XXXY, Galeria Gentil Carioca, Rio de Janeiro, Brasil, "Circulovisão", Galeria Luisa Strina, São Paulo, Brasil.

REFERÊNCIA:

Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018; Galeria Luisa Strina.

Texto: Bolsa de Arte/Renato Rosa